Coronavírus

Sebrae dá dicas para empresários enfrentarem efeitos do coronavírus nos negócios

Empresários de micro e pequenas empresas precisam se adaptar para tentar diminuir os prejuízos

Com a propagação cada vez mais rápida do coronavírus (COVID-19) no Estado, o Sebrae/ES tem auxiliado os empreendedores a passarem por esse momento com todas as orientações necessárias. Os contatos com os consultores serão feitos 100% pela central 0800 570 0800 e pelo atendimento online ‘Fale com o Sebrae’ no site es.sebrae.com.br. Todos cursos presenciais, palestras, oficinas, workshops e eventos do Sebrae-ES foram adiados temporariamente, tanto na unidade Vitória quanto nas regionais.

“Apesar da situação cada vez mais crítica que se abate sobre nosso Estado e o nosso país, queremos que os micro e pequenos empresários continuem contando conosco. Estamos disponíveis para orientações por canais remotos, com o objetivo de ajudar o empreendedor a encontrar alternativas para que os negócios permaneçam funcionando de forma segura e responsável”, afirma o superintendente do Sebrae/ES, Pedro Rigo.

Para aqueles que ainda não estão trabalhando remotamente ou não têm essa possibilidade, a comunicação com os colaboradores é uma das ferramentas mais importantes. Divulgar os cuidados necessários para evitar o contágio pelo COVID-19 é medida urgente e imprescindível. É preciso realizar ações de sensibilização com os trabalhadores sobre as boas práticas de higiene, como, lavar as mãos e evitar abraços, apertos de mãos, beijos, cuidados ao tossir e ao espirrar, viagens, reuniões ou atividades que exijam alguma aglomeração de pessoas.

Adapte-se rapidamente

O preparador físico e dono da MPRO Academia, Marcelo de Brito Chaves, teve que pensar rápido para manter seu negócio funcionando de alguma forma. Depois de 27 anos trabalhando como autônomo, Marcelo conseguiu montar seu estúdio com atividades físicas e bem-estar há apenas cinco anos. "O governador determinou que as academias têm que fechar e as pessoas perceberam a falta que faz aquele ambiente. Para que meus cerca de 80 alunos não deixem de fazer suas atividades físicas e continuem recebendo os serviços do plano pago por eles, vou disponibilizar um kit para que treinem em casa. Estou marcando horários diferentes para que eles venham buscar seus kits. Nossos alunos também terão aulas virtuais", conta. Marcelo ficou impressionado com a receptividade dos alunos, visto que praticamente todos aceitaram a solução.

O empresário Marcelo de Brito Chaves entregou kits para seus alunos se exercitarem em casa

A criatividade e a busca por conhecimento podem ajudar a encarar esse momento desafiador para quem tem um negócio. Em alguns segmentos de vendas, o empresário deve pensar em levar seu comércio para a internet. Interessados em investir numa loja virtual podem, inclusive, ter acesso a cursos gratuitos por meio do Ensino à Distância (EAD) do Sebrae. São mais de 100 cursos oferecidos gratuitamente em ead.sebrae.com.br.

“Como vender pela internet”, “Fluxo de caixa”, “Boas práticas de manipulação de alimentos”, “Boas práticas de atendimento ao cliente”, “Marketing digital para o empreendedor”, “Gestão financeira” e “Boas práticas nos serviços alimentares” são alguns dos cursos mais procurados, e podem ser de grande valia na missão de manter a empresa de pé.

Para o caso de profissionais que inevitavelmente precisam continuar a ter contato com o público, como entregadores - em sua maioria Microempreendedores Individuais (MEI) –, os cuidados com a higiene devem ser redobrados.  Deve-se rever os processos de sanitização de utensílios, mãos, objetos e superfícies – Álcool 70%/70° sempre.

Álcool 70%/70° e sabonete antisséptico já são itens obrigatórios para a assepsia das mãos nos estabelecimentos do food service. A comunicação para colaboradores e clientes tem que ser reforçada com cartazes informativos nos banheiros e nas pias de lavagem de mãos.

Dicas gerais para os empreendedores:

Resolva à distância: Avalie o que é estritamente necessário e opte por atividades que possam ser realizadas por videoconferência

Flexibilize escalas: Se for extremamente necessária a presença do colaborador, flexibilize nas escalas para evitar que usem o transporte público em horário de pico

Afastamentos: Caso tenha algum funcionário que retornou de viagem ou apresente sintomas da doença ou possua histórico de contato com alguma pessoa contaminada ou suspeita, oriente-o a buscar o serviço de saúde e o afaste imediatamente das atividades

Banco de horas: Caso ocorra a redução do nível de atividade ou até mesmo a sua paralisação, avalie a implantação de banco de horas para a concessão de folgas aos trabalhadores com a posterior compensação destas horas

Home office: Invista no trabalho em casa (home office). Verifique as atividades que podem ser realizadas em casa pelos colaboradores

Informações oficiais: Toda atitude que for tomada deve ter como base as recomendações dos órgãos oficiais de saúde. Comunique as autoridades de saúde no caso de qualquer situação de confirmação da doença no local de trabalho e busque orientações de um profissional da saúde

Comunicação: Mantenha clientes informados sobre o covid-19. Reforce a comunicação visual do seu estabelecimento, com os cuidados necessários para prevenção contra o coronavírus

Adeque-se: Verifique possíveis adequações que podem ser feitas em sua loja física (ventilação, álcool gel, drive-thru e controle de acesso em um cenário emergencial)

Alternativas: Adote outras formas de atendimento e comunicação com os clientes, como, WhatsApp (recebimento e entrega em domicílio); prestação de serviços online; substituição de reuniões físicas por videoconferência

Transparência: Seja transparente com os clientes. Informe eventual impossibilidade de atendimento de pedidos e prestação de serviços, bem como a paralisação temporária de atividades

Conveniência: Para a conveniência do seu cliente, informe-o sobre utilizar também a sua loja online com entrega em domicílio

Caixa: As pequenas e microempresas devem ficar atentas ao seu caixa, negociando e renegociando prazos com seus fornecedores para que ganhem folego nesse período de aperto financeiro. Também devem ficar atentas às linhas de financiamento colocadas pelo Governo Federal e Estadual para empresas com dificuldades financeiras devido à pandemia

Atendimento remoto: Importante destacar que empresas que tenham canais diversos de atendimento (físico e remoto) neste momento invistam no atendimento remoto para suprir a queda do faturamento em seu canal físico. Nesse momento é importante acelerar a implementação de estratégias digitais

Despesas: Reavalie todas as despesas, que vão desde o papel para impressão, cafezinho, copo de plástico, material de escritório, plano de telefonia e internet. Veja o que realmente utiliza e se há desperdícios ou há a real necessidade. É o momento de revisar todos os contratos de prestação de serviços e também os de aluguel e financiamentos para buscar

Planeje: Faça um planejamento para os próximos meses. Reveja a sua operação, pois entender quais aspectos do seu negócio podem ser afetados é crucial, portanto, acompanhe o cenário da doença. Tenha um plano de ação prevendo ocorrências futuras e as possíveis alternativas para minimizar os impactos negativos, com foco na saúde dos colaboradores e clientes e na manutenção das atividades da empresa

 

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA
Assessoria de Comunicação Sebrae/ES
Sayonara Lacerda / Marcella Andrade
Tel: (27) 3041-5613 / 3041-5531
E-mail: sayonara.lacerda@es.sebrae.com.br
marcella.sucupira@es.sebrae.com.br 

INFORMAÇÕES PARA EMPREENDEDORES
Central de Relacionamento Sebrae - 0800 570 0800
Os textos veiculados pela Agência Sebrae de Notícias – ES são produzidos pela Assessoria do Sebrae/ES e podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da Agência.