Perfil do MEI

MEI é a única fonte de renda para mais de 120 mil capixabas

Pesquisa do Sebrae mostra que 72% dos trabalhadores do Espírito Santo são Microempreeendedores Individuais (MEIs)

Mais de 120 mil capixabas dependem exclusivamente da renda proveniente das atividades como Microempreendedor Individual (MEI). O número é resultado de uma pesquisa realizada pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em todo Brasil. No Espírito Santo, 72% dos CNPJ’s dessa modalidade estão em atividade.

O levantamento – denominado de “Perfil do MEI” - mostrou que do total dos que estão em atividade, 79% tem o negócio como única fonte de renda, ou seja, 126.222 empreendedores. Além disso, 28% estavam na informalidade antes de virarem MEIs, o que representa 44.737 pessoas.

A pesquisa verificou também que, no Espírito Santo, 41% dos donos de pequenos negócios formalizados e ativos possuem o ensino médio completo, sendo que 40% trabalham em casa e a maioria abriu o próprio negócio buscando fonte de renda (35%) ou independência (32%). Os outros 6% apontaram a insatisfação por não ter conseguido emprego na área desejada para trabalhar como o motivo para se tornar MEI.

Os dados do Sebrae revelaram ainda que, antes de se tornar empreendedor, 54% eram empregados com carteira assinada e 69% dos empreendedores acreditam que vendem mais por serem formalizados.

A analista do Sebrae ES, Renata Braga, explicou que essa formalização já retirou da informalidade mais de dois milhões de empreendedores. “É um universo bastante significativo de pessoas que ganharam acesso a crédito e benefícios previdenciários. Mais até do que isso. Ganharam autoestima enquanto empresários e geradores de renda”, disse.

Na avaliação de Renata Braga, ainda há espaço para que o MEI avance no Espírito Santo. “Seja na universalização e inclusão de novas atividades, seja na ampliação do número de empregados”, ressaltou.

 

Alguns dados do Perfil do MEI

Espírito Santo

- 72% dos MEIs entrevistados estão em plena atividade;

- 79% tinham o negócio como única fonte de renda

- 40% exerce suas atividades profissionais em casa;

- 41% possui o ensino fundamental completo;

- 54% estava empregado com carteira assinada antes de se formalizar;

- 69% dos MEIs acreditam que vendem mais a partir da formalização.